ADORAÇÃO E O DEUS QUE RECEBE

     Você já considerou o valor da adoração? Bem, antes de mais nada você deve saber que a adoração é uma atitude; e podemos expressa-la das mais diversas formas. Precisamos entender que não há regras, podemos estar em profunda adoração enquanto cantamos uma canção calma ou agitada ou até mesmo em silêncio. O importante é que nossa adoração deve ser em “espírito e em verdade” (Jo 4.24).
     Antes de buscarmos saber e entender o que é adoração necessitamos compreender o que não é. Adoração não é uma mera expressão de louvor ou uma oração “fervorosa”, nós podemos louvar/orar a Deus e não estar expressando adoração ao seu nome – “esse povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. A adoração que me presta só é feita de regras ensinadas por homens” (Is 29.13).

     Sim, você pode estar cantando uma linda canção, com uma linda voz ou ainda estar orando de modo tão belo e ainda assim com seu coração afastado do trono da majestade de Deus.
Passei por muitos momentos de grande tristeza quando o SENHOR me mostrou que não estava adorando-O. Nesses momentos eu sempre me calava e pedia perdão por não reconhecer Sua santidade. Ele é muito exigente e deseja algo extremamente perfeito. Em suma temos que entender que “adoração não é o que podemos oferecer a Deus, mas sim o que buscamos entender da natureza de Deus”1, “é vivificar a consciência com a santidade de Deus, alimentar a mente com a verdade de Deus, purificar a imaginação com a beleza de Deus, abrir o coração ao amor de Deus e dedicar à vontade ao propósito de Deus”2, é o reconhecimento do senhorio de Cristo, de Seu valor. Lembro-me de Maria que, prostrando-se ao seus pés, entregou o que tinha de mais precioso (Jo 12.3), dos vinte e quatro anciãos diante do trono adorando-O, reconhecendo-O, humilhando-se ao lançarem suas coroas aos pés – do único Deus verdadeiro (Jo 17.3a) – d’aquele que é digno de receber honra, glória e poder (Ap 4.10-11).
     Paulo afirma que adoração é uma entrega total (Rm 12.1); tem de haver desprendimento; você não deve estar olhando para o relógio, perguntando quando terminará esse momento, pois, na verdade a adoração é eterna; tudo passará, mas a adoração a Deus permanecerá. No céu só haverá louvor e adoração. Por esse motivo a adoração não pode ser de qualquer forma; tem que ser de forma racional. Você deve saber o que está fazendo, a quem está orando, o que está cantando – para isso analise as letras dos louvores, medite em sua mensagem, busque entender o que o autor quis dizer; não seja levado apenas pelo ritmo ou “artista” – desfrute bons momentos na presença do nosso SENHOR, leia os capítulos 4 e 5 de apocalipse e veja como será a verdadeira adoração na sala do trono de Deus.



                                                                                                                                                By  DAMIANA ALVES S. C. OLIVEIRA e DENIS C. OLIVEIRA

Agende sua visita!
(88) 98828-1661 / 99904-7277

Juazeiro - Ceará - Brasil

 

  • Wix Twitter page

Twitter

  • c-facebook
Facebook
  • Instagram ícone social

​Copyright 2022, By Via Veritas Instituto de Música